fbpx

Em 2020, Venture Capital supera o Private Equity e 2021 deve seguir a mesma tendência

Você sabe o que é Venture Capital? Bom, para responder essa pergunta precisamos entender algumas diferenças entre o universo das startups e o universo empresarial convencional. 

Ser uma startup implica em ser uma empresa com modelo de negócio repleto de incertezas e instabilidades, mas detentora de ideias inovadoras e com uma proposta de produto repetível e escalável. 

Isso explica porque nem toda empresa nova é automaticamente uma startup. Para sê-lo, você precisa preencher alguns pré-requisitos, por mais subjetivos que sejam. 

Mas uma vez entendendo-se enquanto startup, e tendo em vista o cenário de instabilidade e incerteza, como uma empresa dessas cresce? Bom, é aqui que queríamos chegar! A partir do momento em que a startup, com sua ideia e proposta inovadora no mercado, demonstra seu valor e relevância diante do cenário e nicho ao qual está inserida, entra a figura do Venture Capital. 

O Venture Capital é a modalidade de investimento que tem foco total nas startups. Por outro lado, o Private Equity é a modalidade de investimento que tem foco em empresas já maduras no mercado. 

E assim como o título já deu um spoiler, em 2020, os investimentos de Venture Capital superaram os investimentos de Private Equity. E a tendência de 2021 é seguir neste caminho. 

E o que explica isso? Em verdade – e como é de se esperar – o cenário pandêmico teve bastante participação nisso. As fintechs (startups do setor financeiro) e as insurtechs (do setor de seguros) foram as que estatisticamente mais ganharam destaque entre os fundos de investimento, já que apresentavam soluções inovadoras, tecnológicas e remotas para o momento de crise. 

É incontestável, portanto, que o setor de startups segue absolutamente em voga. E não é estranho pensar que eles têm tanta dificuldade em encontrar assessoria jurídica de qualidade. 

As startups, principalmente no que diz respeito a investimento, demandam conhecimento técnico jurídico extremamente especializado. E, por enquanto, essa especialização não é encontrada em nenhuma faculdade de Direito pelo Brasil. 

Muito se fala sobre a superlotação e desvalorização do mercado de trabalho jurídico. Mas será que eles têm apostado no mercado certo?

WhatsApp chat