fbpx
Direito para Startups - WP

O mercado das Startups está em crescimento exponencial. Em 2018, a Associação Brasileira de Startups contava com 10 mil cadastros de startups. Esse numero é equivalente ao dobro de cadastros que existiam em 2017. Um levantamento realizado pela Start Law – startup Curitibana – constatou que no sul do país existem apenas 08 escritórios que atendem demandas de startups. Isso deixa claro que se aprofundar nesse ramo de atuação é uma oportunidade única para quem quer se destacar no meio jurídico e sair à frente da concorrência.

Quer Saber Como Fazer Parte do Curso?

O QUE DIZEM SOBRE O CURSO

NOME DA PESSOAS – DE ONDE É 

NOME DA PESSOAS – DE ONDE É 

ENTENDA O CENÁRIO DAS STARTUPS COM CONVIDADOS:

No curso Direito para Startups o advogado terá a chance de aprender uma nova abordagem jurídica ainda pouco explorada pelos profissionais do Direito. Ao longo dos 06 módulos do curso, o advogado aprenderá sobre temas como: MeA, valuation, contratos digitais, click-wrap e cibersegurança, de forma prática e com professores atuantes e influentes no mercado das startups. Além disso, convidados do James Delivery, Tecnofit, EBANX, compartilharão a realidade e a dinâmica de trabalho das Startups para que o advogado possa aplicar os conceitos aprendidos com os professores de cada módulo em uma atuação para um nicho de mercado que trará grandes resultados profissionais.

CONHEÇA OS PROFESSORES

O QUE VOCÊ VAI APRENDER

Em meio a revolução digital que estamos passando, cada vez mais empresas de base eminentemente tecnológica estão sendo criadas, e é muito importante que os(as) advogados(as) que pretendem atuar neste mercado entendam seu papel dentro deste ecossistema.Partindo dessa premissa, no primeiro encontro serão abordados dois contratos específicos: o Memorando de Entendimentos de Constituição (“M.O.U.”), e o Contrato Social. Serão encaminhados um modelo de cada contrato para os(as) alunos(as) para análise, discussão e complementação em sala de aula –tudo sob a ótica do mercado e peculiaridades inerentes à dinamicidade das Startups.

A falta de recursos financeiros por parte dos(as) empreendedores(as), aliada ao aumento da atratividade das Startups por investidores, tem feito o mercado de Investimento Anjo e Venture Capital no Brasil crescer cada vez mais.Uma vez constituídas, na maioria dos casos as Startups utilizam-se recursos de terceiros para crescer. Neste módulo, examinaremos o Contrato de Mútuo Conversível em sala de aula, discutindo as principais cláusulas e seus impactos práticos tanto para quem capta quanto para quem investe.Tendo em vista que a retenção de colaboradores-chave na fase de crescimento das Startups torna-se uma grande necessidade, analisaremos também o Contrato de Vesting e os principais cuidados a serem tomados na sua elaboração –não só atinentes à sua redação, mas também aos efeitos práticos que causam nas organizações.

Marcas, Patentes e Novas tecnologias. A importância da blindagem nos negócios das startups, com a proteção da Propriedade Intelectual. Como proteger as inovações, código-fonte, softwares, know-how, marcas, patentes e demais ativos intangíveis. Primeiros passos nos contatos com investidores e a importância dos contratos e contatos iniciais, NDA’s e MOUs para a proteção da Propriedade Intelectual. Cases e erros de empresas, startups e investidores na proteção da Propriedade Intelectual.

Características dos contratos digitais; validade jurídica dos contratos digitais, contratação por meios digitais, contratos digitais click-wrap, prática de elaboração de contratos digitais click-wrap, smart contracts (contratos inteligentes) no blockchain (legalidade e desafios jurídicos).

A (r) evolução digital: Com as constantes inovações tecnológicas, surgem novos modelos de negócio, novas formas de trabalho e de nos relacionarmos, com maior rapidez e aumento no fluxo de dados transacionados.
Nesta nova perspectiva, há um aumento dos riscos já mapeados e o surgimento de novos, até então não relacionados. É neste contexto que surge a regulamentação brasileira de proteção de dados, bem como o aumento na preocupação com a proteção de sistemas, redes e programas contra ataques e invasões.

A Lei Geral de Proteção de Dados: o que esperar da nova regulamenta. Que dados essa lei vem proteger? Nunca mais poderemos tratar dados? Somente o consentimento autoriza a coleta e o tratamento de dados? Essas e outras questões serão debatidas neste tópico, assim como medidas prévias mínimas que deverão ser adotadas para atender a normativa que entrará em vigor a partir de agosto/2020. 

Cibersegurança: muito além da proteção tecnológica. Iremos demonstrar que a cybersecurity vai além das questões de proteção de sistemas e redes, mas também passa pela adoção de normas básicas de segurança digital, com uma mudança de mentalidade não só dos colaboradores, mas da postura dos usuários.
Vamos falar um pouco sobre legislação, ferramentas e mudança de mindset.

Case EBANX: Com a participação do Prof. Flávio Costa, coordenador do Legal do EBANX, vamos ver um caso prático que nos ajudará a correlacionar a teoria apresentada com um caso prático.

Estruturas societárias para Startups; contratos e formas de investimento; prática jurídica aplicada aos investimentos em startups; participação societária:  debêntures conversíveis, opção de compra de participação societária e o contrato de participação; cláusulas contratuais utilizadas em contratos de investimento e outros instrumentos contratuais correlatos às estruturas de investimento em startups serão compartilhadas.

INVESTIMENTO

6 aulas

R$ 1.499,00

ou em até 10 x R$ 149,90

informações importantes

Rua Padre Anchieta - 2224

Gamificação na plataforma

Das 19h às 22:30

Emissão de Certificado

Em breve novas turmas!

20 horas-aula

Acelerado por:

WhatsApp WhatsApp